| Login | Crie o seu Jornal Online FREE!

Boletim ECOLÓGICO Online
Desde: 02/02/2010      Publicadas: 90      Atualização: 24/02/2016

Capa |  Pró-Fundação Sabor Natureza  |  Carváo Náo  |  Clima  |  ECOLÓGICO Notícias  |  ECOTV  |  Entrevistas  |  Mobilidade  |  Mundo  |  Opinião  |  País  |  RádioECO  |  Reportagens  |  ViVerdeBambu


 País

  26/01/2011
  0 comentário(s)


Pedidos de licença para exploração mineral batem recorde no País

Com preços das commodities em alta no mercado internacional, previsão do DNPM é que mineradoras façam 27 mil pedidos este ano; para as empresas, perspectivas de mudanças nas regras do setor também levam à antecipação da busca por licenças

Pedidos de licença para exploração mineral batem recorde no PaísFoto: Eugenia Savio

O atual ciclo de alta no preço das matérias-primas vem despertando o interesse em novas oportunidades de negócio no setor mineral. Em 2010, o Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM) registrou um aumento de 27,5% no número de pedidos para pesquisa e exploração mineral no País, para um total de 25,117 mil. Pelo ritmo de crescimento, o órgão espera atingir em 2011 a marca histórica de 27 mil requerimentos.

Novas áreas. Mina Casa de Pedra, da CSN, em Minas Gerais: Estado segue como líder em pedidos de áreas para exploração

"O preço das commodities já ultrapassou os níveis médios de 2008. Mantida essa tendência, teremos um recorde", prevê Miguel Nery, diretor do DNPM. Além do preço elevado, a discussão em torno de um novo marco regulatório para o setor mineral também contribui para estimular a corrida por novas áreas. Este mês, ao assumir o ministério das Minas e Energia, Edson Lobão reafirmou que a aprovação de um novo marco legal para o setor é prioridade do governo.

Para Wanderlan de Almeida, presidente da Serabi Mineração, empresa de prospecção mineral na região de Tapajós, em Mato Grosso, a mudança de regras gera incertezas, o que acaba estimulando as companhias a acelerarem seus pedidos para novas áreas no DNPM.

A previsão de recorde feita por Nery leva em conta apenas os dados coletados após a criação, em 1997, da Taxa Anual por Hectare (TAH), quando o governo estipulou um valor a ser pago por quem solicita autorização para pesquisa ou exploração mineral. Segundo ele, antes da TAH, as empresas requeriam muitas terras e ficavam "sentadas" nelas, sem pesquisar, por não haver custos envolvidos no processo.

O cenário positivo traçado por Nery para este ano leva em consideração o crescimento dos pedidos de áreas para pesquisa e exploração mineral em 2010. "No primeiro trimestre, a média dos requerimentos foi de 1,5 mil por mês. No segundo semestre, já foi de 2 mil", lembra.

A maior procura, observa, revela que o setor já se recuperou dos estragos da crise global de 2008, quando houve uma forte retração na demanda mundial por insumos básicos. Prova disso foi o desempenho da Vale no ano passado, quando a mineradora desbancou a Petrobrás do posto de maior exportadora do País. Além disso, a empresa conseguiu emplacar um reajuste de mais de 100% no preço do minério de ferro.

Na expectativa de pegar carona nesse bom momento da mineração, muitas companhias aumentaram os investimentos em pesquisa e exploração mineral. A empresa que mais solicitou requerimentos em 2010 foi a Vicenza Mineração, com 2,019 mil pedidos - quase o triplo da segunda colocada, a Terrativa Minerais (795 requerimentos). Mas a lista também incluiu grandes mineradoras, como a Vale, com 274 requerimentos de pesquisa, e a Rio Tinto, com 115.

O levantamento do DNPM mostra ainda que Minas Gerais é o Estado que mais concentrou pedidos de áreas para pesquisa e exploração, cerca de 5 mil, cifra que representa quase 20% do total solicitado no ano passado. Tradicional no segmento de extração mineral, o Estado abriga em suas fronteiras minas da Vale, da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN), da Usiminas e da MMX. Em segundo lugar, com cerca de 3 mil requerimentos, está a Bahia.


  Mais notícias da seção Economia no caderno País
20/01/2016 - Economia - Ação de madeireiros ilegais ameaça promessa de zerar desmatamento até 2030
Na Conferência do Clima em Paris, o Brasil se comprometeu a zerar até 2030 o desmatamento ilegal, mas a ação de quadrilhas na Amazônia pode inviabilizar a meta...



Capa |  Pró-Fundação Sabor Natureza  |  Carváo Náo  |  Clima  |  ECOLÓGICO Notícias  |  ECOTV  |  Entrevistas  |  Mobilidade  |  Mundo  |  Opinião  |  País  |  RádioECO  |  Reportagens  |  ViVerdeBambu
Busca em

  
90 Notícias


ECOdicas
 

Oncologia

 

Erva daninha pode curar câncer de pele

 

RádioECO

 

A Solidariedade Toca Aqui...

 

Parceiros

 

Trisãmya Alimentos Naturais e Plantas Medicinais


ECOLÓGICO Notícias
 

Alternativas & Inovações

 

Mobilização da sociedade e apoio internacional podem recuperar o Rio Tubarão

 

Alternativas & Inovações

 

Recuperação das águas, saneamento e matas ciliares, Fundação Biosfera poderá apontar soluções

 

Pesquisa

 

Mortandade no Sinos: análise aponta produtos agroquímicos na água

 

Eventos

 

Abertura da Semana do Meio Ambiente de Tubarão

 

Nascentes

 

Indústria de Fosfatados Catarinense: Cresce número de órgãos contra a IFC

 

Nascentes

 

Rio Fortuna debate a Fosfateira


Entrevistas
 

Energia

 

Publicação coloca em xeque a necessidade de Belo Monte

 

Internacionais

 

Cheias no Rio: OMM sugere maior coordenação com defesa civil


Opinião
 

Urbanismo & Cidades

 

Iluminação do ponte pênsil de Tubarão, qual sua opinião?

 

Legislação

 

Mariana e Anitápois o que há em comum?

 

Legislação

 

Código Florestal: processo de reforma precisa de novos rumos

 

Saúde

 

A pendenga do incinerador de Laguna-SC


Reportagens
 

Alternativas & Inovações

 

Fundação Biosfera propõe apoio internacional na recuperação da Bacia Hidrográfica do Rio Tubarão e Complexo Lagunar

 

Internacionais

 

Após tragédia, Brasil discute falta de preparo para desastres, diz "NYT"


ECOTV
 

Parceiros

 

Sustentabilidade e a sociedade para o desenvolvimeto turisco do sul de Santa Catarina

 

Política

 

Laguna adere a Ação contra a Fosfateira de Anitápolis

 

Nascentes

 

Monitoramento do Rio Tubarão da foz as nascentes

 

Audiovisuais

 

Veja AQUI a ECOT!V!


Pró-Fundação Sabor Natureza
 

Internacionais

 

Vote no Boletim ECOLÓGICO no shortyawards

 

Editorial

 

Histórico do Projeto Fundação Sabor Natureza®


RádioECO
 

Internacionais

 

Após reunião com com Dilma, Banco Mundial anuncia empréstimo ao Rio

 

Audiovisuais

 

RádioECO você grita e tem resposta!